Dicas de treino

 

Image-4.png Você realmente acredita que esta treinado Bíceps da forma correta?
Confira esta dicas e veja a importância de treinar com amplitude máxima
Provavelmente já deve ter se deparado com indivíduos dentro do ginásio fazendo exercícios com pesos exorbitantes e movimentos muito curtos, qual o problema dessa pratica? Vamos primeiramente fazer uma análise da anatômica dos músculos, cada musculo tem suas características estruturais, existem músculos paralelos (bíceps), músculos convergentes (peitoral), músculos penados (semimembranoso), que são divididos em 3 grupos unipenados, bipenados, multipenados, cada estrutura dessa tem sua particularidade no movimento a ser efetuado entre o seu eixo de origem e inserção. Perfeito, feita nossa analise estrutural vamos ao que interessa.
Quando você faz um determinado exercício com movimento muito curto, um exemplo aquele bíceps concentrado que deveria ser feito até a extensão total do bíceps braquial, braquio radial e braquial, você não ativa com eficiência todas as fibras responsáveis pela flexão do cotovelo no retorno do movimento. O que isso influencia no meu desenvolvimento muscular? Influencia em tudo, você treina para ter um musculo com grande volume estrutural, com uma aparência de ser gigante, com as fibras todas ativas, se o movimento for restringido as fibras não são estimuladas por completo, assim provavelmente aquele musculo que deveria ter um aspecto largo e volumoso, fica com uma aparência de uma “bolinha de tênis” sem qualquer volume e principalmente harmonia com os outros músculos do braço.
Essa ideia de treinar sempre no sentido estrutural das fibras e com sua amplitude máxima serve para todos os músculos do seu treino, aquele supino reto que faz um movimento curto também influencia diretamente na aparência do peitoral maior, quem não gostaria de ter um peitoral aberto em forma de leque? Se você restringe o movimento, isso jamais irá acontecer, lembre-se quem treina para levantar peso é powerlifting, um fisiculturista treina para elevar ao máximo sua estrutura muscular e alcançar uma aparência sublime, se percebe que não chega a amplitude máxima com a carga que está usando, diminua e faça com amplitudes máximas (se não apresenta qualquer restrição articular ou lesão muscular). A qualidade e eficiência no movimento deve interagir de forma positiva com as cargas a serem trabalhadas no exercício.
 .
.
.
.
Henrique Pereira
Brasileiro formação licenciatura e bacharelado em educação física. Faculdade Porto Das águas. Especialista em fisiologia do exercício, qualidade de vida e reabilitação pós traumática. Unilas latu sensu. 
Especialista em treinamento personalizado. Fitness Academy ( Lisboa – Portugal)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: