O lendário Leo Stronda em sua visita a Irlanda

 

Leonardo Schulz Cardoso, de 25 anos é um dos marombas brasileiros mais famoso no YouTuber, comanda o canal  Fábrica de monstros, onde compartilha, num tom bastante exaltado, informações sobre dietas e treino para fisiculturistas para mais de 2 milhões de inscritos. Seu primeiro passo no mundo das web celebridades, no entanto, aconteceu com o Bonde Stronda. o cara é simplesmente um mito para todos que gostam do fisiculturismo e seguem esse estilo de vida.

 

A convite da Ned Training Center, o Stronda veio para Dublin divulgar os cursos de língua inglesa e promover o nome da escola onde foi feito um encontro, um bate papo com fãs e alunos. Mas nessa história o que ele não esperava é que o transfer contratado para fazer a recepção seria o atleta men’s physique Thiago Mendonça. Foi amor a primeira vistas, o Stronda adorou o Thiago e no mesmo dia juntamente com a sua namorada Giovana Serracini e o fotografo Abner Brito, sairão direto do aeroporto para os principais pontos turísticos da capital irlandesa. E como um bom carioca ele não deixou de aproveitar a noite e conhecer as baladas mais populares entre os brasileiros, passaram pelas casas noturnas como Dicey’s, Australiano e é claro pela região do Temple Bar.  

 

No segundo dia após cumpri com o cronograma de passeios e responsabilidades com a Ned, Leo Stronda gentilmente apesar do cansaço aceitou o convite do Thiago para fazer um treino com a rapaziada maromba de Dublin. Thiago teve apenas uma hora para poder organizar o convite espalhar nas redes sociais e conseguir um fotógrafo para registrar este momento. O treino foi pedreira, rapaziada puxou ferro pesado e rendeu um material muito bacana, algumas das fotos foram postadas no Instagram oficial do Leo Stronda e também virou um vídeo que está linkado na descrição desta matéria.

 

A opinião sobre o cara foi a mesma entre todos nós, geral ficou impressionado com a humildade e carisma do Stronda, um cara que apesar do estilo pesado relacionado ao rap ostentação, tem um coração enorme, foi extremamente respeitoso com fãs e os patrocinadores, realmente um cara que merece todo o sucesso que tem, foi uma grande honra tê lo em nossa cidade.

Confira o video completo deste treino clicando aqui.

Wellness a ditadura da beleza brasileira

Não é de hoje que os gringos amam o estilo da mulher brasileira, temos modelos como Gisele Bündchen simplesmente a modelo mais bem paga do mundo, várias artistas como Aline Braga e dançarinas como Gracyanne Barbosa realmente as mulheres brasileiras tem uma beleza única e invejável no exterior.

No brasil dentros das academias a maior parte do público são mulheres, buscam tem um corpo atraente e inspirados em modelos próprios nacionais, como das musas carnavalescas, dancarinas do faustao, garotas propaganda de cerveja e é claro as panicats. é um estilo diferente dentro do mundo musculação, elas treinam muito pesado bumbum e coxa criando um estilo único e tipico da mulher “sarada do calçadão de copacabana”.

 

Percebendo isso a principal federacao de fisiculturismo do mundo a IFBB criou no Rio de Janeiro no ano de 2005 a categoria Welness, Ao contrário que muitos pensam, essa categoria era muito difícil de ser julgada, onde as atletas, com características únicas, apresentavam a cada competição um nível mais elevado e sempre com um estilo de volume e definição muscular reduzidos no troco e mais acentuado nos membros inferiores. Logos nos primeiros anos foi um sucesso, teve um número gigante de participantes e virou febre entre as atletas de outras categorias que decidiram mudar o rumo da carreira e aderir ao novo movimento.

 

Daí para frente o Brasil estourou no cenário mundial e revelou atletas como a catarinense Angela Borges, ela foi a única atleta a conquistar o feito de ser tetra campeonato overall, fato nunca visto nos 48 anos da federação Ifbb e em dezembro de 2017 ela foi campeã mundial na cidade de Biarritz na França.

 

Já aqui na irlanda esta “ditadura”  teve início no ano de 2017 onde a federação RBBF inseriu pela primeira vez em um campeonato a categoria welness.

A inauguração foi um sucesso,a categoria chamou muito a atenção, os jurados e a plateia não sabia muito bem o que esperar, era tudo novidade foi um clima misto de ansiedade e curiosidade quando as meninas subiram no palco, mas o resultado você já pode imaginar não é mesmo? Quem você acha que levou tudo, as brazucas é claro, deu brasil na cabeça as meninas Nathy Junqueira, Patricia Borges e Marcela Franca (foto) fizeram sucesso, e foram aplaudidas de pé, honraram nosso nome e fizeram história no cenário do fisiculturismo nacional irlandês.

 

Neste ano de 2018 temos pela frente o Spring Classic que é o evento de abertura do circuito e na sequência o campeonato nacional, em nome da comunidade brasileira na irlanda e como atleta eu tenho orgulho em contar esta história, mas o grande objetivo nesta matéria é não deixar a peteca cair, e manter nossa moral em alta, temos muitos atletas brasileiros masculinos e poucas mulheres nos representando, pessoalmente tenho certeza absoluta que ainda poderão surgir muitos talentos. Espero em breve estar aqui contando novas histórias de sucesso, e ver a mulherada brasileira dando show nos palcos irlandês.

 

Fotos: Filipe Rodrigues

Aeróbico na Hipertrofia? Como fazer, em que horário, qual intensidade?

 

Exercício aeróbico e melhora na hipertrofia

Uma dúvida de muitos praticantes de muscula e fazer ou não treinamento aeróbico? Bom vamos entender quais as funções do exercício aeróbico e assim você poderá identificar melhor a sua importância no treinamento de força, e a melhor forma de utilizar para potencializar seus resultados no ganho de massa e principalmente sua saúde.

Primeiramente com a prática de exercícios físicos aeróbicos nosso corpo sofre adaptações metabólicas, e cardiorrespiratórias rapidamente. A melhora no VO2max, a melhora nas vias metabólicas de geração de energia, sendo via glicolíticas, glicogênicas, lipolíticas e glicogenólise são melhoradas com a prática de exercício aeróbico. Outro aspecto que já se sabe a muito tempo, e o aumento da produção das mitocôndrias no nosso organismo, até aí nenhuma novidade certo? Agora o que provavelmente você não sabia é que as mitocôndrias têm um papel fundamental na geração de energia ATP e no estresse oxidativo.

Mitocôndrias desorganizadas geram um estresse oxidativo maior e isso é ruim para sua produção de energia, então, sem boa produção de energia seu treino de musculação não tem o mesmo rendimento. Mas para sua salvação com exercícios aeróbicos as mitocôndrias têm maior desenvolvimento, as mitocôndrias que tem sua estrutura desorganizada são dissociadas das mitocôndrias boas e destruídas pelo processo de autofagia, e esse processo só pode acontecer com um bom treinamento aeróbico.

E tem muito mais, as mitocôndrias são responsáveis pela respiração celular, oxidação celular, metabolização de substratos no fígado, e metabolização do álcool. Então olha que maravilha imagine que você está fazendo o uso de esteroides anabolizantes, e como você sabe alguns deles são metabolizados pelo fígado, que tem muitas mitocôndrias trabalhando nele, então com o aumento do número de mitocôndrias, consecutivamente melhora a metabolização dos esteroides anabolizantes e menor  estrago é gerado. Ai mais um bom motivo para fazer aeróbico.

A pergunta que não quer calar, como fazer ? em que horário fazer? Intensidade? Volume?

Certo, primeiramente vamos entender que o treino aeróbico deve ser um auxiliar no seu rendimento no treino de musculação, então não sai correndo 10 km por dia, ai estará fugindo da especificidade do treinamento, você treina para aumento de massa não para correr uma meia maratona. Um treino de intensidade leve a moderado (caminhada) de 30 a 45 minutos por dia, já seria uma boa estratégia. Agora em que horários? o que se tem percebido na prática é a utilização em horários com separação de no mínimo 6 horas antes ou após o treinamento resistido, claro se você não tem condições de fazer dois treinos por dia, utilize no pós treino como regenerativo. Não fuja do treinamento aeróbico, você não vai catabolizar por fazer treino de 3 a 4 vezes na semana de aeróbico, você vai catabolizar se não comer direito e descansar o suficiente.

.

.

Henrique Pereira

Brasileiro com licenciatura e bacharelado em educação física. Faculdade Porto Das águas.Especialista em fisiologia do exercício, qualidade de vida e reabilitação pós traumática. Unilas latu sensu.

Especialista em treinamento personalizado. Fitness Academy ( Lisboa – Portugal)

 

Marcus Melo

1- Qual seu nome e onde você mora?

Meu nome é Marcus Melo, atualmente moro em Bratislava- Eslováquia, mas antes de mudar pra cá morei por quase 4 anos em Dublin na Irlanda.

2-Qual cidade você nasceu ou morava no Brasil?

Eu sou nascido e criado em São Paulo capital, num bairro chamado Vila Maria na zona norte.

 3-Quanto tempo você treina?

Acho que minha primeira experiência com academia foi na época de colégio lá por volta de 2004/2005. Eu tinha bolsa de estudos em uma escola particular pra jogar basquete, e parte do treino físico era voltado para fortalecimento na academia da escola.

5-Qual categoria você é?

Eu sou Men’s Physique até 1,76 cm  

6-Quantas competições participou e onde?

Não tenho um histórico muito grande relacionado a competições. A minha primeira (e até agora a única) competição foi ano passado (2017) na Irlanda. Mas esse ano aqui na Eslováquia irei competir em 3 diferentes competições, uma delas sendo o campeonato nacional deles aqui. Ainda não fui atrás de saber, mas acho que sou o primeiro atleta brasileiro de fisiculturismo registrado na federação Eslovaca.

7-Se competiu no Brasil quais as diferenças que você viu?

Não tive oportunidade de competir no Brasil antes de vir pra Europa, mas agora mais envolvido com o fisiculturismo, eu tenho vontade de tentar competir lá.

8-Qual a diferença entre suplementar no Brasil e fora?

Acho que a principal diferença é com relação a valores. Suplementos no Brasil são muito caros! Acredito que com o valor abusivo que eles colocam com as taxas de importação acaba tornando suplementação lá um pouco mais complicada. A segunda diferença seria com relação a diversidade de produtos que a gente encontra na Europa, e a facilidade de encontrar qualquer coisa que estejamos procurando.

9-Como você vê o movimento maromba no país que você mora?

A coisa do fisiculturismo aqui na Eslováquia é muito forte. O nível e qualidade dos atletas é bem alta comparada com o resto da Europa. E a forma como eles gerenciam a federação aqui também é um pouco diferente. O grande lance aqui é que a gente tem mais facilidade para competir em outros países pela proximidade e facilidade de acesso do que morando no Brasil.

10-Com sua experiência o que você acha que o Brasil deveria copiar dos gringos?

Organização! Quando você vem pra fora, você consegue ver melhor o comprometimento que as pessoas têm na hora de estruturar um evento de fisiculturismo. Eles aqui na Europa levam muito a sério no que diz respeito ao bem estar do atleta.

11-O que nós temos que os gringos não tem?

O brasileiro é um povo mundialmente conhecido por não desistir nunca, e quando entramos no assunto fisiculturismo não é diferente. Acho que o comprometimento e auto cobrança que colocamos em nós mesmos para alcançar algum objetivo é bem maior em nós Brasileiros do que comparado com os Europeus.

12-Uma dica para os marombas que pretende sair do Brasil?

Planejamento é tudo! Deixar o Brasil para se aventurar na Europa é um passo muito grande, mas se você se planeja e traça um plano, nada pode dar errado!

A única coisa que se eu pudesse voltar atrás eu mudaria, seria vir com a língua em um nível um pouco melhor. Não que tenha sido um problema pra mim quando eu cheguei, no final das contas acabei me virando, mas acho que se eu tivesse me preparado um pouco melhor, as coisas talvez teriam sido um pouco diferentes.

13-Qual seu sonho como bodybuilding e sua ambição no mundo maromba?

Um dos meus desejos no bodybuilding é um dia chegar a competir em alguma competição de prestígio. Eu comecei no bodybuilding muito por acaso. Um amigo meu ia competir, e na época eu pensei “porque não tentar”, e desde então acabou se tornando um vício.  Espero poder continuar competindo por um bom tempo e quem sabe um dia poder viver e me sustentar com bodybuilding e fitness.

Marcelo Tollio

1- Qual seu nome e onde você mora?

Meu nome é Marcelo Tollio, estudei em Dublin em 2013 e após um ano retornei ao Brasil, mas no ano de 2016 decidi voltar e viver na Irlanda de vez. Hoje em dia moro na capital Dublin e estou muito feliz. Atualmente trabalho no escritório irlandês do Google e estou me preparando para competir no Arnold Classic 2018 na Espanha.

2-Qual cidade você nasceu ou viveu no Brasil?

Nasci em uma pequena cidade no Rio Grande chamada São pedro do Sul, morei em diversas cidades no RS e quando criança também tive a oportunidade de viver na Argentina. Mas foi em Santa Catarina na cidade de Itapema e Balneário Camboriú que passei a maior parte da minha vida e onde minha família atualmente vive.

3-Quanto tempo você treina?

O esporte e as competições estão presente na minha vida desde os 7 anos de idade, passei por varios esporte e competir em todos eles, mas o Bodybuilding e o mais recente. Iniciei na academia em 2013 no meu primeiro ano na Irlanda, por dois motivos básicos, frio para fazer esportes ao ar livre e incentivo da minha esposa que já treinava  musculação.

 

5-Qual categoria você é?

Men’s physique até 1.75

 

6-Quantas competições participou e onde?

Treino a 5 anos e já no meu segundo ano de academia decidi subir no palco, Competir está no sangue no fisiculturismo tudo começou graças aos meus amigos pessoais e colegas de trabalho Alan Bonadiman, Poliana Kryss e Diego Gomes, na época trabalhávamos juntos como  Guarda Vidas na praia de Itapema e eles acreditaram em mim e me inspiram pois já eram atletas experientes.

Aqui na Irlanda competi pela RIBBF-IFBB o campeonato nacional ficando em segundo lugar e ganhando vaga para o Arnold e Europeu 2018. Neste evento de 2017 tive o apoio do meu parceiro e coach Bruno Borges, ele é brasileiro atleta e referência no esporte irlandês, realmente o cara tem um grande prestígio nacional.

 

7-Se competiu no Brasil quais as diferenças que você viu?

No brasil competi pela IFBB, Nabba e WFF Brasil e sempre tive como Coach meu amigo Alan Bonardiman. A diferença básica que vejo e a qualidade e o alto nível de competitividade e atletas no brasil. Por ser um país quente e onde a cultura da beleza e extremamente valorizada surge atletas amadores que seriam nível profissional aqui na europa.

Lembro que no calçadão de Balneário Camboriú existiam mulheres e homens que não eram atletas mas tinha o corpo melhor do que muita gente que estavam no palco competindo. Segunda diferença são os valores, no Brasil eu gastava em média 5 mil reais para fazer uma preparação, isso e muito dinheiro para um atleta amador, e para ganhar patrocínio você tem que estar em um nível muito alto do jogo, coisa para poucos, fazendo assim o esporte ser inviável para muitos.

Na irlanda o custo de uma preparação gira em torno de 1 mil euros, isso não chega a ser um salário mínimo. E em relação ao patrocínio e muito mais fácil, geralmente as empresas aqui  tem mais recursos e o dinheiro flui mais fácil, além do que atleta é uma profissional respeitada, isso mesmo profissão já no brasil o atleta às vezes é visto como um sonhador ou maluco que ta gastando tempo em vez de procurar um emprego.

 

8-Qual a diferença entre suplementar no Brasil e fora?

Custos, simplesmente assim… no Br você paga em uma proteína 200 reais aqui você paga no mesmo produto 30 euros, é ridículo a taxação de imposto nessa linha de produtos no brasil.

 

9-Como você vê o movimento maromba no país que você mora?

O brasileiro e o povo mais adaptável que existe, somos guerreiros por natureza e altamente capaz de superar qualquer adversidade. Não é difícil de ver brasileiros fazendo sucesso em todos os setores aqui fora, mas no caso do Bodybuilding temos uma grande destaque, e neste ano serão vários brasileiros que representaram o país da Irlanda na europa.

10-Com sua experiência o que você acha que o Brasil deveria copiar dos gringos?

Existem muitas coisas bacana aqui relacionado a nutrição ou características culturais como o comprometimento em fazer as coisas acontecer, as formas de comércio e marketing do meio Fitness. Mas uma coisa que me chamou a atenção são os atletas naturais e as federações que cobram antidoping, são atletas muito bons, atualmente estudo muito sobre as dietas usadas por eles e suplementação, acho muito legal a ideia.

11-O que nós temos que os gringos não tem?

Garra, adaptabilidade e com certeza genética, somos uma mistura de várias raças temos o melhor dos negros, brancos, índios e asiático tudo em nosso dna, realmente somos especiais para o bodybuilding;

 

12-Uma dica para os marombas que pretende sair do Brasil?

Será mais fácil treinar na europa que no Brasil, suplemento barato, academia quase de graça, e variedade de comidas a custo acessível. Sera mais facil economicamente e a diversidade de nacionalidades fará com que você enriqueça ainda mais seus treinos e conhecimento sobre o esporte.

 

13-Qual seu sonho como bodybuilding e sua ambição no mundo maromba?

Neste ano pretendo ficar entre os top 3 no Arnold Classic Europa, e no futuro breve pretendo ter a  minha própria empresa no meio esportivo, desejo viver e praticar o bodybuilding por muito anos.

É possivel viver fora e comer saudável? O que comer?

Muitas pessoas quando decidem morar fora pensam somente na questão de guardar dinheiro e acabam esquecendo do que um país novo tem à oferecer, principalmente quando o assunto é alimentação.

Foi-se a época em que a desculpa para se alimentar saudável era pelo alto custo. Hoje em dia você economiza mais quando compra alimentos “raw” e faz o preparo em casa do que se sair para ir em restaurantes ou comprar produtos congelados e prontos.

Comparado com o Brasil, a Irlanda traz uma variedade imensa e com um preço super barato de congelados tais como, pizzas, sorvetes, hamburgueres, refeições prontas são MUITO mais em conta. Contudo os legumes congelados, a alface lavada, os vegetais picados também são BEM mais baratos, por isso não existe desculpa.

Hoje em dia você acha cebola picada congelada, arroz de couve flor congelado, até abobrinha ralada em formato de macarrão para uma bela macarronada “low carb”.  É muito importante você aproveitar o que cada país oferece e usufruir dos alimentos oferecidos na época.

Em Dublin não será o país para consumira laranja mais saborosa ou o melhor mamão e muito menos a manga palmer. Porém a variedade de maçãs, berries e frutas típicas de regiões temperadas que são um absurdo no Brasil são super acessíveis aqui.

Outro exemplo são as superfoods: semente de chia, amêndoas, avocado, blueberries, salmão, linhaça e ”green powders” como o wheatgrass, moringa, chlorella e spirulina que no Brasil você acha por valores absurdamente caros e aqui você consegue comprar de sites por um preço bem mais ”camarada” que as lojinhas naturais. O mesmo serve para o Brasil, o kg da castanha custa até 5 vezes mais no supermercado do que se você comprar em um mercadão a granel. 

Quando o assunto é perder peso, muitas vezes vejo pessoas que passam 3, 4 dias com um dieta extremamente hipocalórica (menos de 1000kcal/dia)  seguida por 2, 3 dias de ”binge eating” (consumir em excesso) que acabam destruindo o metabolismo e estagnando no mesmo peso por anos (quando não aumentam!). 

A verdade é que o importante é achar um equilíbrio entre o que você gosta e o que é saudável e tentar sempre ser ATIVO. Nossos ancestrais acordavam e iam caçar, eles não tinham o pão com manteiga, leite e nescau prontos na mesa 2 minutos depois de acordar. Muitas pessoas se consideram ativas por caminhar todo dia 30 minutos, porém as outras 12 hrs do dia elas passam sentada em uma mesa de escritório com comidinhas industrializadas como barrinhas de cereal, chocolates, biscoitos. Muitas vezes comem por se sentirem entediadas, felizes, tristes e ansiosas, quando na verdade deveriam comer quando sentissem FOME.

Você vai me dizer que sente fome o tempo todo, né? Pois é, garanto que se você consumir 90% do seu dia a dia com alimentos tais como, legumes, folhas, frango, carne, ovo, sementes e grãos complexos você não terá essa fome constante e se sentirá muito mais disposto.

Existem dois ciclos viciosos:

O Bom:

Você se alimenta com fontes naturais, poucos industrializados, se exercita e dorme bem. Quando você se exercita, você não quer comer sorvetes, doces e pizzas pois você se sente mais ”saudável”, sendo assim evita bebidas alcóolicas pois não quer ter ressaca e consegue ter mais disposição, tem mais energia, se exercitando mais. 

O Ruim: 

Você não quer ir treinar, acaba ficando em casa, entediado e come porque está entediado, daí você come um pedaço de chocolate e acha que colocou tudo a perder e come a barra. Como você já estragou a dieta você decide beber no fim de semana, acorda de ressaca e não consegue treinar.

Percebe a diferença entre os ciclos? Nós somos os reponsáveis por cada decisão tomada, os nutricionistas e profissionais da saúde podem te ajudar e muito a desenvolver um plano específico para você e para a sua situação. Nem todo mundo precisa emagrecer, nem todo mundo precisa ganhar músculo e nem todo mundo gosta de exercício. O que faz a diferença é você achar o que te faz BEM e o que vai trazer saúde para você e para as pessoas à sua volta. 

 

Julia Massotti

Brasileira vivendo em Dublin, graduada em Nutricao e possui Diploma de Nível 3 de Fitness, onde aprimorou seu conhecimento sobre o assunto de disciplina física. Como atleta em 2005 teve a oportunidade de ir para os Estados Unidos para jogar tênis na Southeast Missouri State University.

Variação de angulação do exercício e resposta no desenvolvimento muscular

Ter medo de fazer uma mudança drástica nos exercícios pode ser a escolha errada, mas antes de sair trocando o supino reto por flexão de cabeça para baixo, voce deve entender os princípios básicos que devem ser levados em conta na hora de trocar os exercícios.
Quantas vezes chegou a hora de mudar o treino e ficou perdido na escolha dos exercícios, gostaria de das um UP em um grupo muscular e não tem a mínima ideia do que fazer?
O que normalmente acontece é trocar todos os exercícios de forma abrupta, antes de fazer isso, por que não mudar simplesmente a angulação dos exercícios? Isso mesmo o simples fato de trocar um supino reto por um supino inclinado já tem como base o aumento da ativação porção superior do peitoral, que tem sua inserção na porção clavicular da cintura escapular, mudando o foco de ativação que antes se encontrava na porção external da caixa torácica.
Agora vamos perceber a real influência da variação de angulações dos exercícios, tomando como exemplo o peitoral maior novamente, lembra que sua origem é na parte proximal do úmero e sua inserção esta dividida na parte superior clavicular, parte medial external, e inferior nas costelas, ou seja ele tem um ponto de origem mas se insere em 3 pontos diferentes,  para ter uma maior ativação de cada feixe deve-se variar as angulações, por esse motivo se treina normalmente o supino inclinado, reto, e declinado, assim todas suas porções são ativadas de forma igualitária.
A variação de angulação não se restringe a somente músculos multipenados, um erro comum é treinar o bíceps sempre de baixo para cima ou tríceps de cima para baixo em polias, a variação de angulação para esses músculos também é essencial, lembre-se de usar as variáveis de insuficiência ativa e insuficiência passiva de cada musculo a seu favor, o bíceps tem sua função na flexão de cotovelo e flexão do ombro, então quando se encontra com o ombro flexionado a 90º graus o bíceps já está em insuficiência ativa em sua porção proximal do ombro, trabalhar com uma flexão de ombro em 90º graus causa maior estres mecânico no musculo devido ao seu encurtamento.
Alterne a angulação de cada exercício assim o recrutamento de unidades motoras será maior e mais variado, levando a um bom desenho muscular, lembre-se seu corpo se adapta muito rápido ao mesmo movimento, então use as mudanças de angulação como estratégia de variação de estimulo, use diferentes pontos de saída na fase concêntrica, saia de 0º, 45º, 90 º diferentes angulações para o mesmo musculo dentro de uma única sessão de treinamento se mostra muito mais efetivo.
.
.
Henrique Pereira
Brasileiro com licenciatura e bacharelado em educação física. Faculdade Porto Das águas.Especialista em fisiologia do exercício, qualidade de vida e reabilitação pós traumática. Unilas latu sensu. 
Especialista em treinamento personalizado. Fitness Academy ( Lisboa – Portugal)

Thiago Mendonça

Estou com um corpo legal, mas qual meu parâmetro de comparação? Como posso saber se estou indo no caminho certo?
Como comparar meu corpo com alguém da academia? Devo competir?
Assim eu começo meu texto, lhe perguntando o que eu também me perguntei. Não importa onde, não importa como, você tem que saber o que você quer.
Meu nome é Thiago Mendonça (@thiago.rm) tenho 27 anos, atleta patrocinado pela BPI Sports UK, na categoria Mens Physique até 1.70cm , morando a 2 anos e meio em Dublin na Irlanda.
Você começar dando uma breve explicada do meu início na academia e nos palcos, afinal agora já estamos em preparação para o sétimo campeonato de lá pra cá já foram três segundo colocado alguns erros e acertos e no último campeonato me consagrei campeão e garantindo minha vaga para o campeonato europeu 2018 que irá acontecer em Maio na Espanha .
Nascido em São Paulo capital, me mudei muito cedo aos 3 anos de idade para São Fransisco do Sul – Santa Catarina e vivi toda minha vida nesta ilha, criança e adolescente muito ativo e arteiro, sempre me mantive ligado a algum esporte, Downhill, Skate, Corrida, Natação, Judo… mas nunca me encontrei e segui aquilo como algo que pudesse levar em paralelo aos meus afazeres, após muito tempo levando como um passa tempo, projeto de verão ou sem compromisso de ir todos os dias ou seguir uma dieta, com correria de serviço e trabalho em 2011 me vi aos 21 anos com um corpo de muita bebida, noitadas e bagunças. Normal para alguém que estava na faculdade e tentava ir à academia. No meio do ano de 2012 me comprometi a emagrecer e levar a sério uma dieta restrita e a partir daquele momento comecei uma longa jornada passando de 78kg para 69kg ao final do projeto que era apenas emagrecimento.
(Início do projeto com: 78,6 Kg.
Término do projeto emagrecimento:
Peso total: 69,80
Gordura: 6,39
Magro: 63,41
9,15% de Gordura.)
Dali em diante comecei então a pegar gosto pelo que fazia e não parei mais, achava legal o corpo que estava construindo porém não tinha como comparar com alguém, não era a fita métrica que iria me deixar feliz em saber se eu teria um Biceps maior que meu parceiro de treino, afinal eu nunca tive 42cm de braço; ou quantos quilos eu conseguira erguer no supino. Ainda não estava ali a reposta para minha cobrança pessoal.
Ao ir no campeonato estreantes catarinense 2014 como acompanhante de alguns amigos de amigo, despertou a vontade de competir, subir no palco e mostrar o que eu vinha construindo nos meus treinos e dedicação.
  • Campeonato Estreantes Catarinense IFBBSC – 2014
Me comprometi a estar presente no campeonato estreantes do próximo ano (2015), ao simples fato de pensar em competir começaram as críticas, “que eu não tinha o padrão da categoria”, “que eu não iria conseguir”, “que sempre teria alguém melhor que eu”. E mesmo assim me mantive focado e insistente, acreditando que o que teria que ser meu seria e no palco eu saberia minha colocação e comparação aos demais ali dividindo o palco comigo.
Me dediquei a conhecer a categoria Men’s Physique, treinava pose ao final de todos os treinos, gravei muitos vídeos, pedi para muita gente para ficar na plateia em frente ao espelho me olhando e analisando e sempre ia arrumando algum ponto que precisava de correção.
Ao estrear nos palcos e participar do Primeiro Campeonato, dentre 23 atletas fiquei em segundo colocado no campeonato Estreantes 2015 que aconteceu emBlumenau – SC.
  • Campeonato e Estreantes Catarinense IFBBSC – 2015
Me classifiquei para o campeonato estadual, e ali então muitas pessoas começaram a me olhar de uma forma diferente para o esporte, talvez um reconhecimento adquirido e conquistado por mesmo com tanta dificuldade e desconfiança eu segui o meu projeto.
Ao saber que ficando até o top 3 do Catarinense garantiria linha vaga pra o Brasileiro comprei passagem e reservei o hotel em Cuiabá para participar do 46• Campeonato Brasileiro de Fisiculturismo.
Sobre o campeonato catarinense onde precisava da minha vaga para dar continuidade aos planos já traçado antes mesmo do campeonato acontecer.
Me dediquei, apostei tudo, me comprometi muito mais encorajado e em busca do que eu queria.
Dividindo o palco com 8 atletas, fiquei em segundo colocado no Campeonato Catarinense 2015.
  • Premiação Campeonato Catarinense IFBBSC – 2015
Com a vaga garantida e passagens já compradas para Cuiabá – MT, foi apenas aguardar o dia e participar do Campeonato Brasileiro.
No dia do evento aconteceu algo interessante pois minha mãe, Adelaide Rodrigues que me acompanhou neste evento estava na torcida e acabou participando e dando entrevista para o Globo Esporte.
Passei da primeira eliminação para escolha dos TOP 15 e não passei pela segunda eliminação dos TOP 6 e fiquei no com a colocação de TOP 8. Feliz com o resultado sendo o terceiro campeonato daquele ano e ainda faltava um pouco de maturidade corporal para estar ao nível de um campeonato Nacional.
  • 46• Campeonato Brasileiro de Fisiculturismo, CUIABÁ – MT
Sul Brasileiro 2015, Shape melhor que das outras competições, presença de palco e confiança estavam muito boas. Porém fiquei triste, pois não pude mostrar o trabalho feito, horas e horas de atraso no evento acabei ficando cansado, correria antes de subir no palco, calor em cima do palco por conta da luminosidade do evento. Me fizeram não passar da primeira eliminaria. Conseguindo apenas um TOP 12 naquela competição.
  • Campeonato Sul Brasileiro 2015
Ao final de 2015, 15 dias após o campeonato embarquei para Irlanda.
No dia 20 de Dezembro de 2015.
COMPETIR NA EUROPA!
Logo que cheguei a Irlanda não sabia sobre competições, não sabia como funcionava o mundo bodybuilder aqui, recém chegado, procurei logo uma academia para não ficar fora das atividades. Não demorou muito para ver a movimentação na academia, na época Ben Dunne Gym, Jervis Street bem no centro da cidade de Dublin. onde tinha um preço muito atrativo e vários Brasileiros treinando nesta academia. Logo já estava infiltrado no esporte e só comentar sobre as competições e mostrar um pouco das minhas poses, não demorou muito para meus então parceiros de academia, Alan Gondim(Coach), Henrique Cicarelli e Arnold Blacksmith. me colocarem no mundo da competição aqui na Irlanda.
  • Conquistando o segundo lugar no Campeonato Spring Classic RIBBF 2016.
No ano de 2017 com uma grande equipe BOOM TEAM e agora então com meu treinador Bruno Borges e um pouco mais estabilizado com a correria de ser estudante e conciliar escola, serviço, treino e dieta, me preparei para o Campeonato Nacional da Irlanda (RIBBF National Ireland 2017), conquistando então o tão sonhado e almejado primeiro lugar e com isso irei representar o TIME “A” da Irlanda no European Championships 2018 em Santa Susanna – Espanha (de 02 a 07 de Maio)
  • Foto após premiação do Campeonato Nacional Irlandês 2017
Treinando a 6 anos e a 4 anos participando de campeonatos. Entre Brasil e Irlanda agora irei competir na Espanha.
Por só ter competido na Irlanda vejo que em comparação com o Brasil aqui se exige uma linha mais slim, seca e focado em fibra e definição.
A Suplementação se tornou algo internacional então as mesmas empresas e marca de suplementos que usava no Brasil são de fácil acesso aqui e a variedade muito maior para produtos que muitas vezes são barrados pela ANVISA no mercado Brasileiro.
Vejo também que mesmo sendo um país que tem um clima frio boa parte do ano é possível ver muitas pessoas dedicadas a levar uma vida saudável e ativa, não muito focada em competir porém muitas pessoas movimentando a área do esporte e do corpo com varias academias espalhadas pela cidade.
Talvez o calor e por ser um país muito tropical tenhamos “uma obrigação” ou facilidade maior no Brasil de seguir a linha da competição.
Após este tempo já aqui na Europa acredito que se você pretende sair do Brasil e não sabe como seria o mundo MAROMBA NA EUROPA pode ficar tranquilo que se você  dedica ao esportes e gosta de viver isso, você sempre estará rodeado de desafios e oportunidades.
Assim como estou me encaminhando para um grande desafio é talvez o tão sonhado PRO CARD.
Para ficar por dentro do que acontece aqui na Irlanda e seguir um pouco de uma rotina de um atleta que iniciou no Brasil e agora está descobrindo um pouco da Europa, só seguir no Instagram @thiago.rm ou minha página no facebook https://m.facebook.com/thiago.physique/
Agradeço meu amigo; inspiração de dedicação, treino e disciplina na dieta o atleta MARCELO TOLLIO criador desta página por ter cedido espaço para contar um pouco da minha trajetória e história.

Thiago Rodrigues de Mendonça 

Brasileiros Atletas

Nosso brasileiro overall

 

Image-5.png

Me chamo Lucas Mapurunga tenho 21 anos, sou de Fortaleza no Brasil e vivo em Dublin na Irlanda a 8 meses como estudante.

No Brasil sou atleta da categoria Mens Physique e estou compentindo desde de 2015, algum dos meus títulos são campeão estreantes Mens physique estadual IFBB Ceará, categoria e overall, campeão estadual e entre os 10 no brasileiro.

 

Minha carreira na Europa:

A principio eu não tinha intenção de competir na Europa, meus planos eram estudar inglês, trabalhar e viajar como qualquer intercambista, mas como ta no sangue, não tem como fugir disso, logo no meu primeiro dia de Irlanda, conheci meu mentor Bruno Borges, que logo me convenceu a participar nas competições que estavam por vir.

Mesmo sem intenção de competir, eu sempre me mantive em dieta, acredito que o que faz um bom atleta não é o quanto extremo ele é, mas sim o quanto ele consegue encaixar as coisas na sua rotina sem parecer uma dificuldade, então mesmo sem planos de competir eu já cheguei na Irlanda com um físico relativamente condicionado.

Foram 3 meses de preparação, muita correria, eu trabalhando em um restaurante (trabalho pesado) e ainda tendo uma rotina  maluca de estudos, mesmo assim sempre mantive a disciplina nos treinos, apesar de as vezes eu andar 15/20km por dia. Mas tudo isso me deixava a cada dia mais forte e mais faminto por vitoria, somos brasileiros um povo sofrido mas extremamente guerreiro, nao desistimos nunca e como recompensa me sagrei campeão nacional pela RIBBF.

Mas não apenas campeão, eu naquela noite ganhei o título de campeão nacional irlandês OVERALL 2017.

O físico mostrado foi resultado de todo meu esforço, que pra mim não é uma dificuldade e sim um prazer, subi no palco com 86-87kgs pra 1,77 de altura. Uma das coisas que acredito que mais me ajudou a me tornar campeão foi o fato de estar com a cabeça/físico tranquilo no dia da competição, não utilizei estratégias muito extremas e não variei muito os alimentos do que eu já estava usando anteriormente, e como fiquei muito tempo de dieta, consegui atingir um físico condicionado sem muitas restrições na dieta e sem aparentar cansado para um atleta de Mens Physique uma postura saudável é essencial.

Ao vencer minha categoria, consegui vaga para o campeonato Europeu 2018, em Santa Susana na Espanha, e esse vai ser meu próximo desafio. Para esta etapa estou com um patrocinio da BPI Uk, uma das marcas de suplementos mais popular da Europa.

Mesmo no período de offseason(90-92kgs), continuo treinando pesado e mantendo minha rotina, e creio que pelo simples fato de não ter decaído de rendimento e ta sempre em progressão, irei apresentar um físico melhor na próxima competição, maior, mais ajustado e mais condicionado, e pode ter certeza que tudo que tiver ao meu alcance será feito pra atingir meu objetivo, “até a última repetição” quando meu físico e minha cabeça acreditam que eu não aguento eu vou sempre mais alem.

Esse foi um pouco da minha trajetória e minhas predileções, próxima texto posso entrar mais em detalhes sobre minha vida na Irlanda, ou sobre estratégias usadas durante a preparação. Grande abraço!

Lucas Mapurunga

.

https://www.instagram.com/lucasmap/

Blog at WordPress.com.

Up ↑